Carnaval? Só se for pedalando com o Lobi!

Estamos a poucos dias do Carnaval 2017 e, querendo o ou não, a folia se apresenta para todos os brasileiros e os estrangeiros que estão no Brasil. Mas o carnaval é algo não tão quisto por todos. Há aqueles que gostam é de fugir da movimentação da folia e curtir um carnaval mais diferente. O Lobi é um desses que curtem diversão diferenciada.



A partir do dia 25 de fevereiro, o Lobi e dezenas de amigos vão curtir a temporada de carnaval em diversos roteiros de cicloturismo no Paraná. Até o dia 1º de março, a programação conta com passeios por Curitiba, Parque Estadual de Vila Velha em Ponta Grossa, Estrada da Graciosa, Cachoeira Salto da Fortuna, Campos Históricos do Tamanduá, Cachoeira do Alemão, Ponte dos Arcos e Circuito das Araucárias.

A venda de ticketes para participar de todo o Carnaval com Cicloturismo do Lobi já está disponível e restam poucas vagas.




Como alternativa às praias, visitar as unidades de conservação do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) pode ser uma boa pedida para as férias de verão. Em todo o estado, 29 unidades estão abertas à visitação e com infraestrutura para atender o público.

Em Ponta Grossa, o Parque Estadual de Vila Velha é um dos locais mais visitados da região e o Lobi conhece e faz cicloturismo constantemente nesse parque, confira clicando aqui. Atualmente ele passa por um período de transição de gestão de atendimento ao público, com o encerramento do contrato entre IAP e Paraná Projetos e, por isso, a visitação está restrita aos Arenitos até a metade do mês.

Parque Estadual Vilha Velha. Ponta Grossa, 30/05/2015. Foto: Pedro Ribas/ANPr

Tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Estadual, o Parque Estadual de Vila Velha tem mais de 3 mil hectares e diversas atrações, entre elas os Arenitos, Furnas e a Lagoa Dourada. Entre a fauna, já foram encontradas muitas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, como o lobo-guará, bugio-ruivo, tamanduá-bandeira, jaguatirica e aves como a águia-cinzenta, papagaio-de-peito-roxo, galito, caminheiro-grande e noivinha-de-rabo-preto.

Estrada da Graciosa

Provavelmente a Estrada da Serra da Graciosa é um dos roteiros ciclísticos mais queridos por cicloturistas. As paisagens são inspiradoras e você descerá mais ou menos trinta quilômetros em uma estrada cheia de paralelepípedos com curvas acentuadas, toda a estrada tem encostas com flores nesta época, mirantes e bicas naturais com água potável, rios e cachoeiras para tomar aquele banho.


Existem duas rotas para chegar na estrada da Graciosa, uma pela BR 277 e a outra por Quatro Barras percorrendo toda a Avenida Dom Pedro II. Recomenda-se fazer este trajeto por Quatro Barras, a paisagem é mais bela, existem ciclovias em vários trechos e o trânsito de carros em alta velocidade é muito baixo.



Fique atento para encontrar a entrada da "Estrada Original da Graciosa," um offroad de poucos quilômetros, mas com muita história. Percorrer a estrada velha é um aperitivo para o que vem depois. Nesta estrada fica a Casa de Pedra que durante mais de 100 anos foi propriedade da Família Garbers. Na década de 80 o Governo Estadual inseriu a propriedade dos Garbers nos Complexo do Parque Estadual do Marumbi.

Além da Casa de Pedra você escutará as estridentes aves Arapongas, ameaçada de extinção no Brasil. A mata é fechada e se tiver sorte poderá presenciar tarântulas gigantes caminhando pela estrada.

A estrada velha termina a poucos metros do primeiro mirante, daí para frente é só descida até a cidade histórica de Morretes. Quando for descer tome algumas precauções, vá com cuidado pois o chão de paralelepípedo é traiçoeiro, pois no final de semana existem muitos carros transitando o tempo inteiro, procure ir pelo acostamento da direita apreciando as montanhas, mas com muita atenção para a estrada.

Campos Históricos do Tamanduá


Em 7 de setembro o Lobi realizou um pedal cicloturismo no qual pedalamos pela Estrada da Faxina em direção à Ponte dos Arcos, Cachoeira do Alemão, Igreja Jesuítas, Fazenda Thalia e Serrinha, saindo de Curitiba, passando por São Luiz do Purunã e Balsa Nova no Paraná. Uma região linda e histórica, cortando os Campos Gerais.

Cachoeira do Alemão Foto: Samsung S4

Estrada para Fazenda Thalia Foto: Samsung S4

O caminho inicia-se na fazenda do Clube Thalia e termina na Ponte dos Arcos, uma ponte por onde passa a linha férrea, numa região com belas paisagens. A trilha não requer muita técnica, porém deve ter condicionamento, pois são muitas subidas e descidas em terreno arenoso.


Estrada da Faxina - Foto: Samsung S4

Para quem quer apenas curtir a paisagem da região, recomenda-se sair de carro ou van de Curitiba, sentido Ponta Grossa. Chegando ao pedágio, pega-se 5km de estrada de chão sentido Fazenda Thalia e Aeroclube de Balsa Nova. Os automóveis podem ficar estacionados exatamente em frente do portão da Thalia. Do local estacionado até a primeira parada, na ponte dos arcos, são 12 km de estrada de terra em boas condições.



Ponte dos Arcos: Foto: Valmir Singh 

Na ponte dos arcos, a vista é muito bonita e vale a pena ser contemplada lá de cima. Entretanto, recomenda-se cautela, pois o trem pode passar a qualquer instante e, nesse caso, não há para onde ir, tornando perigosa a aventura. Aguardem a passagem do trem para iniciar a travessia, já que as áreas de escape são poucas e várias estão sem as proteções. Os trens passam aproximadamente a cada 20-30 minutos. Então, passado um, faça a travessia de forma rápida e não parem sobre ela para ver o visual.




Depois da ponte, visitamos a Cachoeira do Alemão, uma linda queda d´água de cerca de 50 metros de altura, localizada dentro de uma propriedade particular, porém de fácil acesso. Depois, seguimos para a Capela de Nossa Senhora da Conceição do Tamanduá, uma das mais antigas igrejas do Paraná, a qual servia de paradouro para os tropeiros. A capela foi inicialmente construída em madeira pelos padres carmelitas por volta de 1709. Em 1820, já bastante arruinada, a capela de Tamanduá passou por obras de conservação e restauração, e depois novamente em 1906 e em 1978. Hoje, é um dos marcos turísticos da bela região do Tamanduá.

Esses são alguns dos locais que o Lobi e amigos visitarão durante o carnaval de 25 de fevereiro a 1º de março de 2017. A compra dos ticketes pode ser feita pela internet e o comprador pode parcelar o valor em até 12x no cartão de crédito. COMPRE CLICANDO AQUI. Já estão no grupo, cicloturisas do estado do Mato Grosso e também de Praia Grande, estado de São Paulo.

Os passeios terão nível médio de dificuldade com aproximadamente 50 quilômetros em média e 900 metros de altimetria por estradas de asfalto, paralelepípedo e terra, com paradas para lanche, almoço e contemplação das paisagem. Banhos de rios e cachoeiras serão ofertados de acordo com a temperatura e segurança.

Aproveite o carnaval de forma diferente e bem esportiva com o Lobi.
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário