Páscoa: Pedal só para Mulheres - Lobi & Vou de Bike e Salto Alto

Neste feriadão alusivo à Páscoa rolou o I Pedal Lobi Bike e Salto Alto - Só Para Mulheres, numa iniciativa da Lobi Cicloturismo em parceria inédita com a Vou de Bike e Salto, da querida Viviane Mendonça.

Foram três dias intensos de convivência intercalados entre suor, cores, paisagens, cultura e muita troca de experiências, coisas que só o cicloturismo contemplativo pode oferecer.

O roteiro criado pelo Ivan Mendes em concordância com a Viviane Mendonça contemplava diferentes aspectos da regionalidade, indo do urbano para o rural e vice-versa, assimilando contrastes culturais e de natureza.


O grupo de meninas que aceitaram se desafiar e participar desta pedalada só para mulheres veio direto da distante Luziânia – GO a fim de prestigiar, não só o pedal com a Vivi, que é uma referência no universo feminino da bicicleta, mas também os cenários culturais que temos aqui no Sul.

No primeiro dia, percorremos o trecho do Circuito das Araucárias, em Santa Catarina, São Bento - Campo Alegre no sentido anti-horário, a fim de contemplar a Cascata Paraíso, Monte Olimpo, Cascata dos Imigrantes e a do Engenho, num total de 40km por estradas vicinais de muita terra.



Já no segundo dia, descemos a Estrada da Graciosa até Morretes, naquele que é um dos mais interessantes caminhos de cunho histórico desta face do Estado do Paraná. Lá chegando, resolvemos incentivar e testar nossas colegas propondo subir pedalando a mesma estrada de forma memorável. Ainda que o cicloturismo não priorize a busca por satisfazer altimetrias, oferecemos a chance de queimar as panturrilhas da mulherada, e o resultado não poderia ser outro: sucesso!

Com carro de apoio dando proteção à retaguarda, um anjo junto ao grupo e um arauto à frente, buscamos cercar as energéticas pedalantes de cuidados e segurança, de forma a deixa-las absolutamente tranquilas para pedalar curtindo o som da própria respiração, das arapongas e do giro.



Ao terceiro dia, oferecemos um citytour por Curitiba utilizando, praticamente, apenas a estrutura cicloviária disponível da capital, perfazendo os parques Barigui, Tingui, Tanguá, Ópera de Arame, Parque São Lourenço, Museu Oscar Niemeyer, Bosque do Papa e Passeio Público, finalizando no hotel com generosas pizzas, onde a equipe Lobi desmontou as bikes e providenciou a chegada das ciclistas goianas ao Afonso Pena.



Aproveitamos para dizer que insistimos em um pedal apenas para mulheres porque cremos que o empoderamento feminino começa lá em casa, nas famílias, na criação das filhas, porém, discernindo-o como uma condição de igualdade seja nos deveres, seja nos direitos.

E que assim como os homens construíram um universo de justificativas para estar entre os seus iguais, a mulherada deve buscar garantir seus espaços, seus grupos de convívio, suas conversas só-para-mulheres, seus sonhos, enfim, desde que se sintam seguras e com todo o suporte para que tais experiências sejam incríveis e garantam memórias saudáveis.



Agradecemos a confiança do grupo de ciclistas de Goiás e à inigualável Viviane Mendonça pela total confiança em nossos esforços e profissionalismo, marcas indeléveis da experiência do lobo.

Horizontes a perder de vista. Crepúsculos e alvoradas sem fim. Uma lâmina flamejante cruza os rincões do Sul do Brasil. O lobo está na trilha!

Por Therbio Felipe M. Cezar
Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário